JAGUAR MAGAZINE #07

  • Jaguar
  • Revista
  • Wang
  • Arte
  • Villanelle
  • Portland
David Gandy e seu XK120 brilham no bairro criativo de Londres | Como a caridade In Place of War leva criatividade em zonas de conflito | Designer de interiores Joyce Wang conta sobre as últimas tendências de luxo | O ano de maior sucesso da Panasonic Jaguar Racing na Fórmula E | Conheça o novo diretor de design Julian Thomson

Conheça eles (da

Conheça eles (da esquerda) Matt Vicedomini; The Whole Shebang no Matt´s BBQ; o bar no 10 Barrel alto-falantes enquanto jovens chefs transformam o espaço geralmente sereno, com decoração de madeira rústica e tiras de concreto, em uma sinfonia de fatiar, cortar e bater. Uma mesa no Langbaan ainda é uma das reservas mais difíceis de se conseguir de Portland. “As pessoas aqui são conhecedoras de comida, e sabem como é em outros países”, diz Ninsom. “Somos capazes de oferecer-lhes uma variedade mais ampla. Uma vez, fizemos um jantar baseado em um poema escrito por um rei. Nós gostamos de mostrar aos clientes o que estamos fazendo, por que e de onde vem - que não estamos misturando um monte de coisas, porque queremos.” Após o sucesso de Langbaan, Ninsom seguiu outra direção, abrindo um local super casual, chamado Hat Yai. As especialidades incluem frango frito crocante servido com curry de estilo Malaio delicioso e roti, do Sul da Tailândia. O restaurante ficou tão popular que ele abriu mais um em outro local. E depois? Em 2019, Ninsom fez parceria com Matt Vicedomini do Matt´s BBQ – um dos melhores food trucks da cidade – e Eric Nelson, um dos bartenders mais conhecidos da cidade, para abrir Eem, uma mistura de Texas, Tailândia e Tiki que é lotado. É tão bem sucedido que eles já estão pensando em abrir outro. “Os restaurantes são ótimos para colaborar”, diz Vicedomini quando visito o seu food truck de churrasco no estilo Texas na Avenida North Mississippi. Ele abriu o Matt´s BBQ em 2015 com pouco dinheiro. Desde então, seu prato ‘Whole Shebang’ de peito amanteigado, costelas macias, carne de porco desfiada e suculenta, linguiças picantes tornou-se um dos pratos mais populares da cidade, com filas de 20 pessoas no almoço. E agora ele fornece as carnes fumadas que Ninsom combina com sabores tailandeses no Eem. “Ele não quer um restaurante próprio?” Eu pergunto. “De jeito nenhum”, diz ele. “Temos uma coisa boa acontecendo aqui. Esta é uma experiência ótima para turistas e 30 / 5GXKUVC -CIWCT

9KCIGO 8OC XG\ ŗ \GOQU WO LCPVCT DCUGCFQ GO WO RQGOC FG WO TGK ņ Akkapong 'Earl' Ninsom residentes. Você pode tomar uma cerveja, é familiar e todos podem comer o que quiser.” Crescendo Eu dirijo o I-PACE para o coração de Portland, terminando a minha tour onde, de certa forma, a ascensão meteórica da cidade começou pela primeira vez. Le Pigeon abriu em 2006 na Avenida Burnside, a leste do rio. Com um chef jovem e desconhecido, Gabriel Rucker, no comando e pouco movimento na rua, poucos poderiam ter previsto que este local simples se tornaria o restaurante mais conhecido da cidade. Um ano depois, Rucker foi nomeado um dos Melhores Chefs Novos da Revista Food & Wine, com nomeações para o Prêmio James Beard Rising Star Chef do Ano. Ele ganhou o prestigiado título em 2011 e, em 2013, ganhou o prêmio de melhor chef do noroeste. Ao conhecer Rucker no Le Pigeon algumas horas antes do serviço, ele é ágil, colocando um bife de costela na grelha enquanto conversávamos, para ser servido com um rico molho de chouriço, cerejas moídas e bolinhos fritos de farinha de milho. “Minha comida se tornou mais refinada”, diz ele, considerando suas influências desde que esteve em Portland. “Há mais concorrência agora, mais lugares chiques para os clientes escolherem.” Ele não se preocupa que com tantos lugares, haverá concorrência em Portland. “Significa apenas que temos que nos esforçar mais para nos destacar”, diz ele. “No Le Pigeon ainda somos fiéis às nossas raízes, criando uma culinária lúdica, sofisticada mas em termos de técnica, apresentação e execução, crescemos – e isso é um reflexo da cidade de Portland em geral.” J 5GXKUVC -CIWCT / 31

 

JAGUAR

JAGUAR MAGAZINE #07

 

A REVISTA JAGUAR celebra a criatividade em todas as suas formas, com características que inspiram emoção sensorial, do design sedutor até a tecnologia de ponta.

A edição mais recente apresenta algumas pessoas inspiradoras: de Luke Jennings, criador de Villanelle, uma das personagens mais interessantes dos últimos tempos, a Marcus Du Sautoy, que fala se a inteligência artificial está à beira de se tornar criativa. Na estrada, visitamos os EUA para explorar o paraíso gastronômico de Portland em um Jaguar I-PACE, levamos um Jaguar XE ao sul da França para uma visão de fotógrafo da charmosa cidade de Arles, e muito mais.

A biblioteca

JAGUAR MAGAZINE #07
THE JAGUAR 06
THE JAGUAR 05
THE JAGUAR 04
The Jaguar 03
The Jaguar 02
The Jaguar 01

Na cidade somos todos pedestres.

© JAGUAR LAND ROVER LIMITED 2016

Registered Office: Abbey Road, Whitley, Coventry CV3 4LF
Registered in England No: 1672070
Os números referentes ao consumo de combustível são resultado de testes oficiais do fabricante em acordo com as leis da UE, possuindo função puramente comparativa. O consumo efetivo de um veículo pode diferir dos alcançados em tais testes.