JAGUAR MAGAZINE #07

  • Jaguar
  • Revista
  • Wang
  • Arte
  • Villanelle
  • Portland
David Gandy e seu XK120 brilham no bairro criativo de Londres | Como a caridade In Place of War leva criatividade em zonas de conflito | Designer de interiores Joyce Wang conta sobre as últimas tendências de luxo | O ano de maior sucesso da Panasonic Jaguar Racing na Fórmula E | Conheça o novo diretor de design Julian Thomson

ente da Rolling Stones,

ente da Rolling Stones, e assinamos formulários sobre onde nossos corpos iriam se fôssemos mortos. Foi surreal.” Na Comuna 13, Daniel viu o impacto radical que a música pode ter. “Eu sempre achei que era entretenimento, mas agora ouço as pessoas dizerem: ‘Se não fosse pelo hip-hop, estaria morto’. Estava ajudando a tirar os jovens das gangues e dar a eles uma identidade diferente, uma maneira diferente de se expressar e trabalhar juntos para criar música. ” Daniel combinou seu amor pela música com o poder do teatro que tinha vivenciado em seu trabalho anterior com No Lugar da Guerra. “Todas as formas de arte podem ajudar os que vivem em áreas atingidas pelo conflito”, diz ela. “Não importa o quão ruim é a situação, as pessoas estão sempre fazendo arte. O significado muda dependendo da situação: durante o pior conflito, serve como uma distração. Se o conflito está longe, a arte pode abordar o que aconteceu, ajustar contas com o passado.” "A ARTE ABRE ESPAÇO PARA CONVERSAS” Ruth Daniel No Lugar da Guerra funciona organicamente, através de apresentações de uma rede em constante evolução com mais de 80 pessoas espalhadas pelo mundo - pessoas ligadas à arte que ajudam suas comunidades locais. As relações da organização com uma cidade ou um país muitas vezes se estendem por muitos anos. Em Uganda, por exemplo, a organização tem trabalhado por mais de uma década, criando espaços culturais, programas empresariais, um festival de música e até um grupo de teatro para mudar as percepções dos sobreviventes de conflito com deficiências. Daniel cita 44 / Revista Jaguar

Mundo No Lugar da Guerra em Uganda usa a dança e a música para uma mudança social FOTOS: JACOB SIMKIN (P. 40); KATIE DERVIN (P. 42-45) o exemplo de MC Benny, um artista local de hip-hop na cidade de Gulu, que agora tem um agronegócio onde 15 outros artistas trabalham. O dinheiro que eles fazem permite dar aulas de hip-hop em uma prisão local, incentivando os jovens infratores a abraçar a música em vez do crime. Daniel diz que esses projetos são vitais para as pessoas se ajustarem ao conflito. “Para mim, o som de tiros na Palestina era alarmante, mas para os que vivem lá, é completamente normal.” No Lugar da Guerra, estabeleceu inúmeros projetos na região, o mais notável é a Palestina Music Expo, que ajudou a apoiar e orientar os artistas palestinos. A organização ajudou a arrecadar mais de 0000 em equipamentos musicais para espaços culturais em toda a área, incluindo campos de refugiados, e profissionais para dar aulas regulares. A organização pretende cada vez mais ultrapassar as fronteiras, envolvendo os seus apoiadores em projetos em diferentes países. Talvez o melhor exemplo disso seja o GRRRL, uma colaboração internacional de música eletrônica que permite que as mulheres de lugares de conflito contem suas histórias. Sob a direção de Laima Leyton do Brasil – parte da banda belga Soulwax – mais de 40 mulheres de países como Zimbabwe, Bangladesh e Venezuela contribuíram para um projeto de música e turnê que produziu um álbum e fez apresentações ao vivo que ia de bares no Leste de Londres até os jogos da Commonwealth na Austrália. “As mulheres de lugares como estes estão entre as pessoas mais marginalizadas do mundo”, diz Daniel. “GRRRL permite que elas se reúnam, se expressem e inspirem outras.” Daniel diz que os meses ou anos de trabalho que pode demorar para criar tais projetos sempre compensa e, apesar de sua experiência, os efeitos continuam a surpreendê-la. “Estou sempre espantada com o poder da arte. Ela abre um espaço para conversas acontecerem que de outra forma não ocorreriam. E sem a chance de ser criativo - para que viver?” J www.inplaceofwar.net Revista Jaguar / 45

 

JAGUAR

JAGUAR MAGAZINE #07

 

A REVISTA JAGUAR celebra a criatividade em todas as suas formas, com características que inspiram emoção sensorial, do design sedutor até a tecnologia de ponta.

A edição mais recente apresenta algumas pessoas inspiradoras: de Luke Jennings, criador de Villanelle, uma das personagens mais interessantes dos últimos tempos, a Marcus Du Sautoy, que fala se a inteligência artificial está à beira de se tornar criativa. Na estrada, visitamos os EUA para explorar o paraíso gastronômico de Portland em um Jaguar I-PACE, levamos um Jaguar XE ao sul da França para uma visão de fotógrafo da charmosa cidade de Arles, e muito mais.

A biblioteca

JAGUAR MAGAZINE #07
THE JAGUAR 06
THE JAGUAR 05
THE JAGUAR 04
The Jaguar 03
The Jaguar 02
The Jaguar 01

Na cidade somos todos pedestres.

© JAGUAR LAND ROVER LIMITED 2016

Registered Office: Abbey Road, Whitley, Coventry CV3 4LF
Registered in England No: 1672070
Os números referentes ao consumo de combustível são resultado de testes oficiais do fabricante em acordo com as leis da UE, possuindo função puramente comparativa. O consumo efetivo de um veículo pode diferir dos alcançados em tais testes.