The Jaguar 01

  • Jaguar
  • Carro
  • Anos
  • Corrida
  • Apenas
  • Ainda
  • Carros
  • Cidade
  • Nova
  • Corridas
Neste número, voltamos ao automobilismo de alto nível de uma forma pouco convencional e aceleramos o desenvolvimento de trens de força elétricos. Além disso, apresentamos o veículo Jaguar I-PACE Concept - um novo modelo revolucionário, já disponível para reserva, para entrega em 2018.

DESIGN “Tecnologias

DESIGN “Tecnologias digitais transformaram a caixa de ferramentas criativas dos designers de maneira fundamental.” SILVIA WEIDENBACH, professora convidada do Royal College of Art em Londres e vencedora do Prêmio Goldsmiths’ Fair Best New Design de 2015 E u estava no meu mestrado no Royal College of Art, em Londres, quando fui apresentada a um conceito chamado fabricação aditiva, que você talvez conheça melhor como impressão 3D. Não posso dizer que tenha me impressionado de imediato. Aprendi a arte de fazer joias à moda clássica, por meio de um longo período na oficina de um ourives, aprendendo a criar com as mãos e não de maneira remota através de um terceiro e de uma tela de computador. Eu estava cética, mas olhando em retrospecto vejo que não havia compreendido bem o papel da tecnologia digital no processo criativo. A correção veio com a introdução de mais uma nova tecnologia, uma que talvez lhe seja menos familiar. Conhecida como `braço háptico`, era uma ferramenta para escultura digital que ligava o processo tradicional de desenhos de projetos com o ambiente virtual digital. A ferramenta permitia trabalhar em modelos digitais com uma precisão incrível e tátil; você sentia como se estivesse modelando manualmente a argila mole, o que significa que conseguia gerar modelos 3D detalhados como se estivesse usando suas mãos. Usando os braços, era possível aproximar ou afastar a visão de componentes minúsculos, redesenhando-os sem destruir os registros do que haviam sido. Foi então que percebi não apenas que a tecnologia digital tinha vindo para ficar, mas também que ela viria a transformar basicamente tanto aquilo que é possível agora em design de joias quanto, por fim, o próprio papel da joalheria. Em 2015, embarquei em um projeto um tanto irônico que chamei de ‘Granny’s Chips Reloaded’, o apelido que a Rainha Elizabeth deu para o broche de sua avó, que contém duas grandes pedras cortadas do Diamante Cullinan – o qual, com 3106 quilates, é o maior diamante já descoberto. As estruturas básicas dos meus broches Granny’s Chips Reloaded foram projetadas com a ajuda do braço háptico e fabricadas a partir de nylon por uma impressora 3D. Por fim, um ‘artesanato analógico’ tradicional foi utilizado para completar as peças, a cor foi aplicada, e outros materiais, tais como a prata e os diamantes, foram adicionados à mão. O elemento digital do processo, porém, foi crucial para que eu percebesse a expressão artística que buscava. E estou longe de estar sozinha ao tirar proveito dessas novas técnicas. Tecnologias digitais transformaram as caixas de ferramentas criativas dos designers de joias de maneira fundamental, influenciando diretamente nossa forma contemporânea de conceber e produzir joias. E é profundo o modo como isso tem ampliado o escopo do que joias podem fazer ou ser. Estamos atravessando agora a fronteira entre o analógico e o digital e, ao mesmo tempo, descobrindo novas maneiras de combinar ambos os processos. A produção de peças complexas e detalhadas de joias continua sendo uma das formas mais exigentes de artesanato tradicional e, portanto, as tecnologias que podemos explorar neste momento representam um grande avanço. Além disso, os chamados `digitais de vestir` ou `eletrônicos de vestir`, tais como monitores ópticos para usar na cabeça e smartwatches, têm a sua própria estética, comunicando uma expansão cada vez mais eficaz das nossas capacidades naturais. Os digitais de vestir não apenas aprimoram o que nos faz únicos enquanto espécie, mas também funcionam em um sentido socialmente comunicativo. Em outras palavras: joias hoje estão se tornando uma forma de comunicação, impulsionada pelas oportunidades que temos para criar novas interações entre design, material e finalidade. 44 THE JAGUAR

ARTES MATERIAIS MISTAS: a modelagem 3D fornece aos artistas uma liberdade absoluta para experimentar com materiais. Esquerda: o pingente em nylon de Weidenbach, feito para proporcionar valor e deleite. Acima: o anel Touch the Invisible, em prata, de Dorry Hsu FOTOGRAFIA: UDO W. BEIER, PR (3) SEM LIMITE: os pingentes de Daniel Kruger (acima) e os broches de Norman Weber (direita) são exemplos de como os designers contemporâneos experimentam com formas, estruturas e materiais THE JAGUAR 45

 

JAGUAR

JAGUAR MAGAZINE

 

A REVISTA JAGUAR celebra a criatividade em todas as suas formas, com características que inspiram emoção sensorial, do design sedutor até a tecnologia de ponta.

A edição mais recente apresenta algumas pessoas inspiradoras: de Luke Jennings, criador de Villanelle, uma das personagens mais interessantes dos últimos tempos, a Marcus Du Sautoy, que fala se a inteligência artificial está à beira de se tornar criativa. Na estrada, visitamos os EUA para explorar o paraíso gastronômico de Portland em um Jaguar I-PACE, levamos um Jaguar XE ao sul da França para uma visão de fotógrafo da charmosa cidade de Arles, e muito mais.

Na cidade somos todos pedestres.

© JAGUAR LAND ROVER LIMITED 2020

Registered Office: Abbey Road, Whitley, Coventry CV3 4LF
Registered in England No: 1672070
Os números referentes ao consumo de combustível são resultado de testes oficiais do fabricante em acordo com as leis da UE, possuindo função puramente comparativa. O consumo efetivo de um veículo pode diferir dos alcançados em tais testes.