THE JAGUAR 05

  • Jaguar
  • Carro
  • Corridas
  • Carros
  • Corrida
  • Mundo
  • Anos
  • Motor
  • Velocidade
  • Desempenho
Descubra um lado diferente de Eva Green | Será possível que seu próximo taxi seja um Jaguar I-PACE autônomo? | O que é preciso para quebrar um recorde em uma volta no lendário circuito Nürburgring Nordschleife | Nossos “petrolheads” competindo na nova série de corridas 100% elétricas da Jaguar | Conheça os detalhes das mais recentes edições especiais dos modelos XE e XF: o 300 SPORT

LINHA DE CHEGADA UMA ODE

LINHA DE CHEGADA UMA ODE AO INCONFORMISTA VALE A PENA IR CONTRA AS CONVENÇÕES? SEGUNDO DALLAS CAMPBELL, NÃO NOS ENQUADRARMOS TALVEZ SEJA, NA REALIDADE, O QUE NOS FAZ PROSPERAR. Quando eu tinha 15 anos, participei do concurso musical da minha escola com uma peça de piano que se adequava às minhas habilidades musicais: 4’33’’, de John Cage, compositor vanguardista norte-americano de meados do século 20. Quando abri a partitura e acertei minha postura, comecei, sabendo muito bem o que me aguardava. Para quem não está familiarizado com a peça, trata-se de quatro minutos e trinta e três segundos de silêncio total. Tecnicamente fácil de tocar, mas difícil de executar em público – você precisa realmente se comprometer. Passado um minuto, fui interrompido pelo professor, que me expulsou do teatro, para diversão dos meus amigos. Aquilo era o mínimo que eu poderia esperar. Foi uma jogada arriscada, calculada para reforçar minha reputação escolar de rebelde e palhaço da turma. Em retrospectiva, foi um risco que valeu a pena. Teria sido uma farsa se o professor tivesse me deixado terminar. Assim como no seu caso, minha jornada pela vida tem sido um constante cabo de guerra entre a segurança da conformidade e a vontade de ir contra o status quo. Por mais que gostemos de pensar em nós mesmos como livres pensadores, a realidade é diferente. Como todo comportamento animal, o nosso foi moldado por milhões de anos de evolução. Somos animais que vivem em grupo. A conformidade não é uma escolha, é nossa configuração padrão de fábrica. Os benefícios da cooperação coletiva, do altruísmo e do respeito a nossos idosos contribuíram para o extraordinário sucesso de nossa espécie. Quando se trata de tomar decisões importantes, por exemplo, a sabedoria coletiva do grupo geralmente é melhor do que a do indivíduo. A mecânica disso foi esmiuçada por décadas de pesquisas feitas por psicólogos e neurocientistas, que viram diretamente como o cérebro reage quando confrontado com sinais sociais: quando suas ações ou opiniões divergem das do grupo, o córtex pré-frontal medial do seu cérebro lhe dirá que algo está errado e colocará você na linha de novo. Você vive num espectro de conformidade versus não conformidade, com um pano de fundo cultural em constante mudança e perpétuo movimento. No entanto, imagine um mundo em que todos fizessem o esperado. Se a conformidade é o tecido que mantém a integridade de nossas instituições, a não conformidade é a cor, o padrão e a textura. Onde estaríamos, enquanto espécie, sem os grandes saltos imaginativos que favorecem nossa compreensão da natureza? O progresso da ciência começa pela capacidade de imaginar algo diferente. Copérnico, Galileu e Darwin, apesar de estarem sujeitos aos rígidos paradigmas sociais e religiosos de sua época, libertaram-nos de nossa prisão intelectual, permitindo-nos ver a natureza como ela é, e não como gostaríamos que fosse. A rebelião sempre foi o principal motor da cultura humana: imagine se o público tivesse ficado sentado em silêncio na estreia de A Sagração da Primavera, de Stravinsky, ou se os Sex Pistols (foto acima) não tivessem feito seu infame cruzeiro de barco pelo Tâmisa só porque não obtiveram permissão. E O Clube dos Cinco sem Ally Sheedy sacudindo sua caspa? Imagine se John Kennedy decidisse não ir à lua por ser difícil demais. Ou se a sufragista Millicent Fawcett não tivesse tido a coragem de clamar: “A coragem chama a coragem em todos os lugares”. É preciso coragem para pensar e agir de maneira diferente. O medo de parecer tolo, o medo da autoridade e, particularmente, o medo do fracasso são forças poderosas que lutam para nos manter na linha. Em nosso mundo cada vez mais hiperconectado, avesso ao risco e obcecado por formulários de opinião, pode parecer mais seguro seguir o rebanho. Porém, como a escritora J.K. Rowling disse de forma tão eloquente a uma turma de formandos de Harvard, “é impossível viver sem fracassar em alguma coisa, a menos que você viva com tanta cautela, que seria como se você não tivesse vivido; se este for o caso, é o mesmo que fracassar”. Às vezes, vale a pena jogar fora sua cautela. Para o bem de todos nós. Dallas Campbell apresenta ambiciosos programas de televisão factuais, como Supersized Earth, City in the Sky, Bang Goes the Theory e Egypt’s Lost Cities, para a BBC, além de Ciência do Absurdo, da National Geographic. Seu livro Ad Astra: An Illustrated Guide to Leaving the Planet já está disponível. FOTOS: PICTURE PRESS/CAMERA PRESS/DENNIS MORRIS 78 THE JAGUAR

CASTROL EDGE PROFESSIONAL DESEMPENHO DE EQUIPE DESENVOLVIDO EM PARCERIA COM A JAGUAR Há muitos anos, trabalhamos incansavelmente com a Castrol para desenvolver óleos de motor sob medida para as necessidades de desempenho do seu Jaguar. O Castrol EDGE Professional é resultado dessa parceria. Com rigorosa qualidade, este lubrificante é cuidadosamente formulado por especialistas em tecnologia da Castrol e engenheiros da Jaguar para aumentar a economia de combustível, reduzir as emissões de CO 2 e maximizar o desempenho e a durabilidade do motor do seu Jaguar. O Castrol EDGE Professional está disponível exclusivamente no seu Concessionário Jaguar local. RECOMENDADO PELA JAGUAR COM EXCLUSIVIDADE

 

JAGUAR

JAGUAR MAGAZINE

 

A REVISTA JAGUAR celebra a criatividade em todas as suas formas, com características que inspiram emoção sensorial, do design sedutor até a tecnologia de ponta.

A edição mais recente apresenta algumas pessoas inspiradoras: de Luke Jennings, criador de Villanelle, uma das personagens mais interessantes dos últimos tempos, a Marcus Du Sautoy, que fala se a inteligência artificial está à beira de se tornar criativa. Na estrada, visitamos os EUA para explorar o paraíso gastronômico de Portland em um Jaguar I-PACE, levamos um Jaguar XE ao sul da França para uma visão de fotógrafo da charmosa cidade de Arles, e muito mais.

Na cidade somos todos pedestres.

© JAGUAR LAND ROVER LIMITED 2020

Registered Office: Abbey Road, Whitley, Coventry CV3 4LF
Registered in England No: 1672070
Os números referentes ao consumo de combustível são resultado de testes oficiais do fabricante em acordo com as leis da UE, possuindo função puramente comparativa. O consumo efetivo de um veículo pode diferir dos alcançados em tais testes.